• Logo Paróquia Divino Espírito Santo
    • Paróquia
    • DIVINO ESPÍRITO SANTO

Fazedores da paz


Por sua morte e ressurreição, Jesus Cristo não veio salvar somente as almas. Veio libertar e refazer toda vida dos seres humanos e do universo, tornando-se o redentor e o salvador de todos e de tudo. Aqueles que, com o coração sincero, acolhem o dom da redenção libertadora tornam-se mensageiros, testemunhas e fazedores do primeiro dom trazido pelo Ressuscitado: a paz plena e eficaz - shalon! - entre todos e com toda obra criada.

As hostilidades entre várias tendências dentro da própria comunidade dos crentes, que tanto mal traz à causa da verdade e da libertação, não deve cair em polêmicas histéricas entre os que são rotulados progressistas e conservadores. A existência de várias tendências de pensamentos teológicos-pastorais é saudável e podem conduzir, por meio de um diálogo pacífico, a unidade na diversidade. Um bom espírito progressista e uma sadia conservação do patrimônio tradicional não lesam a Comunidade Eclesial, desde que todos sejam animados pela multiforme maneira de existir e construir a fé cristã.

O cuidado em preservar a paz em estados de tensões inevitáveis entre passado e presente, tradicionalismo e progressismo deve ser a marca registrada dos cristãos organizados e articulados entre si; das famílias; dos ambientes de trabalho; dos sindicatos e organizações não governamentais... enfim, de todos os setores onde estão os cristãos. Nenhum ambiente da vida humana pode ficar excluído do trabalho em favor da paz.

A paz trazida pelo Ressuscitado não nos coloca numa redoma de vidro, fechados sobre nossos “cenáculos”. Pelo contrário, a paz do Senhor Jesus impele-nos a ir além de nossas áreas de conforto. Faz-nos agentes de transformação justamente naqueles espaços e situações mais tempestuosos da vida humana, lá onde a vida está desprovida, descuidada e descartada.

Nem todos podemos fazer tudo. Cada um de nós é chamado a incrementar a paz no seu lugar e com os meios que dispõe. Uma pessoa, com seu jeito de ser, poderá articular a paz em sua comunidade eclesial. Outra, será chamada a opor-se à pequenez e estreiteza de espírito de fanáticos intolerantes. Outras, poderão trabalhar o mundo da economia e da política na busca de estreitamento das relações fraternas e justas entre as pessoas, em vista do bem comum... Enfim, cada um e todos nós podemos e devemos fazer algo mais pela verdadeira paz entre todos.

                                                                                                                                                     Pe. Júlio Antônio da Silva


Desenvolvido por Cúria Online do Brasil Logo Cúria Online do Brasil